Futebol - Formação

Juniores A – Derrota Injusta.

21 Dezembro, 2016. 14:36

Lusitano de Évora 3-2 F.C.Barreirense

Campeonato Nacional de Juniores: 2.º Divisão, 13.ª jornada

Local: Monte Trigo

Piso: Relvado sintético

Tempo: Sol

F.C.BARREIRENSE:

Gonçalo Raposo, Nuno Longo, Alcino Afonso, Bruno Figueiredo, João Jacinto, João Pendão, Diogo Paiva, André Pimenta, Renato Dinis, Vlad Oprea, Serhiy Hulevych

Suplentes:

Ricardo Ramos, Gonçalo Mota, Brandon Moleirinho, Miguel Reis, João Xavier, Jaime Mendes, Gonçalo Bettencourt

Substituições:

Gonçalo Bettencourt por João Pendão (70’); Miguel Reis por Diogo Paiva (70’); João Xavier por João Jacinto (83’).

Golos:

1 x 0 aos 8’; 1 x 1 aos 25’por André Pimenta; 1 x 2 aos 34’por André Pimenta; 2x 2 aos 67’; 3×2 aos 69’.

Ação Disciplinar: Amarelo: Renato Dinis (69’), Alcino Afonso (90’)

 

Equipa Técnica: Hugo Ferreira; Paulo Sérgio; Gonçalo Lopes;

Massagista: Vanessa Pinho

Dirigentes: João Palma;

 

Num dia de frio e com muito ventoso, o Barreirense deslocou-se a Monte do Trigo para defrontar em casa emprestada, o Lusitano de Évora. O jogo começou mal para as hostes alvi-rubras. Um jogador da equipa da casa esbarra contra Diogo Paiva e na queda este agarra a bola com a mão dentro da grande área, ao não ser marcada falta previamente, a grande penalidade torna-se indiscutível. E assim estava aberto o marcador. A partir daqui e até ao final da primeira parte só deu Barreirense. Com uma excelente atitude, o Barreirense conseguiu dar a volta ao marcador com dois golos de André Pimenta e ainda podia ter dilatado o mesmo com mais uma ou duas oportunidades de destaque.

No reatar do encontro e até aos 60 minutos, o Barreirense continua a ter caudal ofensivo e tem pelo menos mais três oportunidades para dilatar o marcador, através de bolas isoladas de Renato Dinis, André Pimenta e Serhiy Hulevych e um golo anulado a Vlad Oprea após livre lateral.

Como se costuma dizer na gíria do futebol, quem não marca sofre e foi o que aconteceu em breves 5 minutos sem que nada o fizesse prever, sem sequer fazer por merecer, a equipa do Lusitano deu a volta ao marcador em duas situações de bola parada aproveitando a força do vento.

Com o resultado em 3×2 o Barreirense tenta no mínimo chegar ao empate e faz entrar em campo, três jogadores: Gonçalo Bettencourt, Miguel Reis e João Xavier.

Resultado extremamente injusto não só pelas oportunidades que dispôs mas também pela qualidade de jogo apresentada.